Publicado em 23/10/2019 às 19h00.

Três grupos no WhatsApp organizaram ‘Dia do Fogo’ na Amazônia, aponta PF

Operação de busca e apreensão de material foi realizada em quatro endereços no município de Novo Progresso, no Pará

Redação
Foto: José Cruz/Agência Brasil
Foto: José Cruz/Agência Brasil

 

Três grupos de WhatsApp foram usados para articular o “Dia do Fogo”, em 10 de agosto, com queimadas na Floresta Amazônica nos municípios de Altamira e Novo Progresso, no Pará, afirmou o delegado da Polícia Federal de Santarém, Sérgio Pimenta, em entrevista à TV Globo.

“A Polícia Federal ouviu oito pessoas que confirmaram os episódios do Dia do Fogo. Uma delas disse que fez parte do grupo Sertão, no WhatsApp, e também de dois outros grupos criados pelas lideranças do Dia do Fogo. Os grupos eram chamados Dia D e Dia 10. Eram grupos menores, onde só entrava gente de confiança. A liderança tomava o cuidado de excluir os elementos considerados suspeitos. Essa testemunha nos disse também que permaneceu pouco tempo lá no grupo e logo algum integrante o excluiu, porque desconfiaram que ele estava só olhando”, declarou.

Na terça-feira (22), o delegado comandou uma operação de busca e apreensão de material em quatro endereços em Novo Progresso.

Um dos endereços visitados foi o do presidente do Sindicato Rural de Novo Progresso, Agamenon Menezes, apontado como um dos líderes do movimento.

PUBLICIDADE