Publicado em 11/09/2019 às 14h11.

Tucanos não acreditam em interferência de Doria em decisões do PSDB baiano sobre 2020

Paulo Câmara e João Gualberto são pré-candidatos a prefeito de Salvador

Breno Cunha
Fotos: Divulgação / Alba
Fotos: Divulgação / Alba

 

Uma possível interferência de João Doria nas decisões do diretório baiano do PSDB sobre a eleição de 2020, em Salvador, não deve acontecer. Pelo menos é o que tucanos ouvidos pelo bahia.ba acham.

O deputado estadual Tiago Correia afirmou que a influência do governador de São Paulo, responsável pela eleição do presidente nacional do partido, Bruno Araújo, “é pequena em Salvador”.

“Ele hoje tem a liderança de uma parte do partido, acredito que ele mesmo não iria querer se expor ao ponto de interferir na eleição municipal do PSDB, principalmente em outro estado”, falou.

Paulo Câmara, que integra uma corrente mais próxima de Doria, frisou que o político é hoje “o maior expoente do partido”, mas reafirmou que a candidatura própria em Salvador “está mantida”.

Câmara destacou, porém, que não acredita na interferência do governador paulista: “É uma coisa bem local. É uma construção”.

Atualmente os nomes do PSDB colocados para a eleição são o do próprio Paulo Câmara, além de João Gualberto.

PUBLICIDADE

Mais notícias