Publicado em 23/08/2016 às 08h25.

Vazamento de citação a Toffoli em delação gera crise entre STF e MPF

O ministro do STF Gilmar Mendes elevou o tom das críticas e sugere que os procuradores possam ter vazado a citação da OAS

Redação
Foto: STF/Fotos Públicas
Foto: STF/Fotos Públicas

 

O vazamento de informações que envolvem o ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), na delação da OAS estremeceu a relação entre a corte e o Ministério Público Federal (MPF). O ministro Gilmar Mendes acredita que os magistrados estejam diante de “algo mórbido que merece a mais veemente resposta”.  Mendes saiu à frente das críticas, elevou o tom e defendeu  que seja investigada a possibilidade de os próprios procuradores terem vazado a citação.

“Não é de se excluir que isso esteja num contexto em que os próprios investigadores tentam induzir os delatores a darem a resposta desejada ou almejada contra pessoas que, no entendimento deles, estejam contrariando seus interesses”, disse sobre a citação a Toffoli feita pela OAS.

Na interpretação do magistrado, as decisões de Toffoli davam liberdade a réus da Lava Jato e que fatiavam as investigações “contrariaram [os procuradores] a tal ponto que alguns deles chegaram a escrever um artigo na Folha [em 3 de julho] achincalhando o ministro”.

Com informações da coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo.



Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.