Publicado em 23/02/2016 às 11h00.

Agentes de trânsito passam a emitir multas com smartphones

Além da emissão de multas, os servidores poderão pedir ajuda em caso de perigo para o próprio aparelho por meio do Botão de Emergência do Agente (BEA)

Redação
Foto: Reprodução da Internet
Foto: Reprodução da Internet

 

Agentes e supervisores de trânsito da capital baiana passaram obrigatoriamente a usar smartphones e tablets para emitir as notificações, desde o domingo (21). A medida foi publicada no Diário Oficial desta segunda-feira (22).

A Transalvador já usava o método de forma experimental com 30 aparelhos móveis. Com o novo decreto, 400 celulares serão colocados à disposição para o trabalho dos supervisores.

Antes da implantação do sistema de multa eletrônica, cada notificação precisava ser incluída manualmente no banco de dados. Agora elas entram automaticamente no sistema da Transalvador. Os agentes, além da emissão das punições, poderão pedir ajuda em caso de perigo para o próprio aparelho, por meio do Botão de Emergência (BEA).

O uso de tablets é restrito aos supervisores de cada área. Além de possuir as mesmas funções do celular, o equipamento ainda monitora a ação dos agentes pelo GPS dos smartphones. Outros dados, como as notificações que são realizadas em cada área, podem ser acessados.

O órgão de trânsito fechou um contrato de R$ 28,8 milhões no ano passado com a Martins e Neri Ltda para a implantação do serviço de multa eletrônica. A empresa terá de fornecer equipamentos, capacitar os agentes e implantar o armazenamento de informações.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.