Publicado em 17/02/2020 às 08h50.

Após acordo com empresa carioca, Hospital Aliança será vendido por R$ 800 milhões

Centro médico será administrado em parceria com a Rede D'Or, empresa carioca que já administra Cardio Pulmonar e Hospital São Rafael

Rayllanna Lima
Foto: Reprodução/Hospital Aliança
Foto: Reprodução/Hospital Aliança

 

O Hospital Aliança foi vendido por R$ 800 milhões para a Rede D’Or, empresa do Rio de Janeiro que também integra a gestão do Cardio Pulmonar e Hospital São Rafael. O acordo determina que 80% da administração do centro fique com o grupo carioca. Os 20% continuam com a companhia fundadora.

A informação foi revelada nesta segunda-feira (17) pelo superintendente hospital, Albérico Mascarenhas, em entrevista à rádio Metrópole. Apesar de o acordo já ter sido firmado entre as partes, as empresas aguardam aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para iniciar as mudanças na administração.

“Essa semana a gente submeteu ao Cade a operação e vamos aguardar a aprovação ou não. O hospital continua operando normalmente, não há nenhuma interferência. Se o Cade aprovar, receberá uma nova gestão”, explicou. Ele não informou, contudo, o prazo estimado para que o conselho analise o processo.

Atualmente o Hospital Aliança possui um quadro de 1.624 funcionários diretos. A expectativa é ampliar esse contingente. “Será um aumento significativo”, disse Albérico. Haverá ainda ampliação na infraestrutura do empreendimento e incorporação de novas tecnologias. Também será construída uma nova unidade.

Segundo ele, a equipe que atua no centro médico ainda não foi informada oficialmente sobre as mudanças na gestão, o que deverá ocorrer após reuniões que devem ocorrer ainda nesta segunda.

“Nesse momento não muda nada. Temos um período onde vamos aguardar a decisão final do Cade. Posso dizer ao nosso time do hospital que fiquem tranquilos. O hospital cuida sempre dos seus pacientes e, para cuidar dos seus pacientes, precisa cuidar dos seus funcionários. Todo o imóvel continua pertencendo ao grupo Aliança e será alugado à rede D’Or. Teremos ainda mais qualidade, mais serviços sendo oferecidos. Teremos uma ampliação, com a construção de um novo prédio, o que vai qualificar ainda mais o atendimento, inclusive gerando mais empregos”, afirmou Mascarenhas.

O Hospital Aliança foi fundado pelo empresário Paulo Sérgio Freire de Carvalho Gonçalves Tourinho (1936-2018) em 1990. Depois de sua morte, os rumores sobre a venda do centro médico começaram a crescer.

Para manter o hospital em momentos de crise, ele chegou a investir capital próprio, conforme lembrou Albérico Mascarenhas. “O hospital durante um bom tempo foi deficitário. Sérgio, com seus recursos próprios, cobriu o prejuízo. Acho que a Bahia deve muito ao Paulo Sergio Tourinho. Ele mudou a medicina na Bahia a partir do Hospital Aliança. Sustentou o prejuízo”.

PUBLICIDADE