Publicado em 12/11/2019 às 12h39.

Após restrição de serviços, Secretaria da Saúde monitora unidades de urgência e emergência

De acordo com a pasta, os atendimentos estão sendo realizados com prioridade para os casos de risco à vida

Redação
Foto: Divulgação/Pro-saúde
Foto: Divulgação/Pro-saúde

 

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) informou nesta terça-feira (12) que está monitorando as unidades de urgência e emergência de modo a garantir a prestação dos atendimentos à população, acrescentando que não houve registros de paralisação dos serviços até o momento. De acordo com a pasta, os atendimentos estão sendo realizados com prioridade para os casos de risco à vida.

Nesta segunda (11), médicos que atuam nas UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) decidiram restringir os atendimento a apenas urgência e emergência após assembleia realizada no último dia 5 de novembro. A determinação, segundo o acordo, seria posta em prática caso não houvesse regularização dos salários até a última sexta (8).

A pasta destacou nesta terça, no entanto, que os pagamentos junto às empresas terceirizadas responsáveis por administrar as unidades 24h encontram-se em dia, ou seja, realizados dentro do prazo legal após apresentação da nota fiscal e demais documentos exigidos na prestação de conta.

Por este motivo, notificou as Organizações Sociais para que garantam a continuidade na assistência prestada, uma vez que o vínculo trabalhista se dá diretamente entre elas e os médicos.

PUBLICIDADE