Publicado em 16/09/2019 às 10h47.

Baleiros poderão trabalhar em ônibus da capital, diz presidente de associação

Presidente da associação de baleiros afirma ter chegado a acordo com Integra para permitir trabalho de ambulantes; Integra nega

Matheus Morais / André Carvalho
Foto: Matheus Morais/bahia.ba
Foto: Matheus Morais/bahia.ba

 

O presidente da União dos Baleiros de Salvador (Unibal), Gilson Rodrigues, afirmou nesta segunda-feira (16) que foi estabelecido um acordo com a Integra (Associação das Empresas de Transporte de Salvador) para permitir o acesso dos ambulantes nos ônibus da capital. A declaração foi feita durante cerimônia que marcou o início das obras de requalificação do Jardim Botânico, em São Marcos.

Para Rodrigues, o trabalho dos baleiros na cidade de Salvador, iniciado há mais de 30 anos, “já é uma coisa cultural” e que a retirada desses trabalhadores nos ônibus da capital baiana iria prejudicar “pais e mães de famílias que dependem da atividade para levar seu sustento para casa”.

O presidente da Unibal explicou à reportagem do bahia.ba que houve um entendimento com a Integra por meio de uma mediação realizada pela prefeitura e pela Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana para que os baleiros possam trabalhar nos coletivos.

“A polêmica acabou. E o trabalho que a associação está fazendo, agora, é aquele trabalho de conscientização para que o acesso dos baleiros seja somente com o colete e o crachá para evitar aqueles transtornos, aquelas reclamações que os passageiros estavam fazendo contra alguns baleiros que não são credenciados e que estavam coagindo alguns passageiros”, disse.

Em agosto, a Integra, por meio do diretor institucional da empresa, Jorge Castro, afirmou que baleiros que atuam na capital baiana estavam sendo oficialmente proibidos de vender produtos dentro dos ônibus que circulam em Salvador.

“Não existe nenhuma lei deixando qualquer ambulante vender nada no ônibus. Eles chamam de baleiros porque é mais bonitinho, mas são todos ambulantes, que ficam subindo no ônibus, constrangendo as pessoas”, disse ao bahia.ba à época.

Questionada pela reportagem do bahia.ba sobre o possível acerto com a Unibal, a assessoria de imprensa da Integra, no entanto, negou qualquer acordo, afirmando manter a posição de manter a fiscalização diária para impedir a entrada de baleiros nos ônibus da cidade.

 

PUBLICIDADE

Mais notícias