Publicado em 10/11/2022 às 10h56.

Bruno fala sobre projeto de isenção do IPTU: ‘Imóveis mais antigos têm um desconto maior’

O projeto de lei, apresentado pelo município à Câmara, amplia a faixa de isenção do IPTU para pessoas de baixa renda

Flávia Requião / Jamile Amine
Foto: Jamile Amine/bahia.ba
Foto: Jamile Amine/bahia.ba

 

O prefeito de Salvador, Bruno Reis (UB), falou, na manhã desta quinta-feira (10), sobre as travas envolvendo um projeto de lei apresentado pelo município à Câmara, que amplia a faixa de isenção do IPTU para pessoas de baixa renda, além de benefícios fiscais e garantiu que a capital baiana não terá correção do imposto.

“São descontos que são dados a imóveis mais antigos, anteriores a 2014. Os imóveis novos, a gente está ampliando a tabela de progressão, para permitir que eles também tenham descontos, agora é evidente que os imóveis mais antigos têm um desconto maior e tem o benefício de quando foi atualização da planta genérica, o que eu posso garantir a cidade é que não terá a correção do IPTU. Faremos a correção como sempre é feito desde de Tomé de Souza, com base na inflação do período, que deve ficar menor do que o desconto que tradicionalmente a prefeitura dar”, ressaltou o prefeito, durante coletiva de imprensa,

O aliado de ACM Neto, também afirmou que a prefeitura está ampliando a isenção e que mais de 200 mil imóveis são isentos de IPTU em Salvador.

Além da progressão da faixa de isenção, Bruno Reis também falou que concede benefícios e estímulos fiscais. “Esse projeto, que foi enviado à câmara, prevê a prorrogação dos descontos do Imposto Sobre Serviços (ISS) do transporte público, do setor cultural e da construção civil. Então é um conjunto de benefícios fiscais para ajudar ainda mais a estimular a economia da nossa cidade e consolidar a retomada.

O prefeito ainda citou o registro do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) sobre o aumento de empregados na capital baiana e indicou que o dado é relevante para a melhora econômica da cidade. “É a cidade que mais gera empregos no nordeste. 35 mil postos de trabalhos e carteiras assinadas esse ano, a terceira do Brasil. Então estamos com essas medidas que foram encaminhadas a câmara, proporcionando, primeiro que o contribuinte pague menos tributos e também dando conjunto estímulos e incentivos fiscais a setores da economia que são tão importantes para gerar emprego e renda na nossa cidade”, finalizou.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.