Publicado em 10/09/2019 às 10h09.

Centro de Convenções da capital sediará Bienal do Livro em 2020, anuncia ACM Neto

"Qualquer tipo de censura está proibida", afirmou o prefeito, em referência a recentes tentativas de recolhimento de obras com temática LGBT em evento literário no RJ

Alexandre Santos / Matheus Morais
Foto: Matheus Morais/bahia.ba
Foto: Matheus Morais/bahia.ba

 

O prefeito ACM Neto (DEM) anunciou na manhã desta terça-feira (10) que o futuro Centro de Convenções de Salvador (CCS) sediará a Bienal do Livro de 2020. O equipamento, que está sendo construído na orla da Boca do Rio, deve ser inaugurado até o fim do ano.

“Nessa obra não há um centavo que não seja do tesouro municipal. Será o mais produtivo centro de convenções do Brasil. Salvador vai sediar a Bienal do Livro de 2020”, declarou ele na manhã desta terça-feira (10), durante assinatura de contrato de concessão do equipamento, que será administrado pelo grupo GL Events.

O anúncio ocorre em meio à polêmica em torno da Bienal do Livro do Rio de Janeiro, alvo de tentativa de censura por expor livros que traziam dois homens se beijando. Uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), contudo, proibiu que as obras fossem recolhidas, conforme pedido do prefeito Marclo Crivella (PRB).

ACM Neto, por sua vez, diz que não alimentará polêmicas. “Somos a cidade da diversidade. Qualquer tipo de censura está proibida. Agora estamos acertados, e Salvador vai sediar a Bienal, que será a maior de todos os tempos no Brasil e vai acontecer no Centro de Convenções. Nosso desejo é poder inaugurar o Centro de Convenções no mês de dezembro”, disse o prefeito.

 

 

PUBLICIDADE