Publicado em 14/04/2016 às 18h49.

Concessionárias vão pagar R$ 200 mil por hora parada, diz prefeitura

A Secretaria de Mobilidade vai distribuir os micro-ônibus do sistema alternativo nos principais corredores da cidade para minimizar os impactos da paralisação

Luís Filipe Veloso
Foto: Max haack/ Agecom
Foto: Max haack/ Agecom

 

O secretário de Mobilidade de Salvador, Fábio Mota (PMDB), afirmou ao bahia.ba que “a população não pode pagar pelos interesses politiqueiros do Sindicato dos Rodoviários”, que anunciou uma paralisação dos ônibus na capital nesta sexta-feira (15) até as 8h, em adesão às manifestações do “dia nacional em defesa da democracia e contra o golpe”.

O titular da Semob prometeu multar as concessionárias em R$ 200 mil por hora parada e disse esperar que as empresas tomem providências em relação aos funcionários responsáveis pela suspensão dos serviços.

Ele afirmou que vai distribuir a frota de micro-ônibus do Subsistema de Transporte Complementar (Stec) nos principais corredores da cidade para minimizar os impactos da paralisação.



Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.