Publicado em 23/02/2016 às 20h00.

Três policiais civis são presos acusados de extorsão

Denúncia foi feita à Corregedoria da Polícia Civil (Correpol) por um grupo de comerciantes da região da Estrada Velha do Aeroporto

Redação

Uma denúncia feita à Corregedoria da Polícia Civil (Correpol) por um grupo de comerciantes levou à prisão de três investigadores lotados na 10ª Delegacia Territorial (DT/Pau da Lima). Luís Ignácio Spínola, de 45 anos, José Manoel Almeida Rocha Lyra, 47, e Renê Ramos Filho, 49, são acusados de extorsão mediante sequestro.

Os três estão com prisão preventiva de 30 dias decretada e permanecerão custodiados, no período, na carceragem da Correpol, localizada no bairro do Rio Vermelho. Um inquérito regular para apurar as circunstâncias do crime e um Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) já foram instaurados contra eles, que estão detidos desde a semana passada.

De acordo com os comerciantes que foram à unidade, os três policiais civis subtraíam o dinheiro que era obtido por eles na venda de cestas básicas. Em uma modalidade conhecida como mascate, eles vendiam os alimentos em bairros como Pau da Lima, São Marcos e outros cortados pela Estrada Velha do Aeroporto.

Segundo eles, os agentes, em ocasiões e lugares diferentes, os abordavam, mandavam que entrassem na viatura, pertencente à unidade policial, e exigiam dinheiro e cestas básicas. Assim, não corriam risco de serem investigados ou de terem as mercadorias confiscadas.

Durante a investigação realizada pela Correpol, todos os comerciantes da região foram ouvidos no inquérito e fizeram, inclusive, o reconhecimento visual dos policiais. Os investigadores Renê e Luís têm 18 anos de polícia, enquanto José Manoel, 10.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.