Publicado em 30/03/2020 às 07h19.

Covid-19: em 2,1 mil vistorias, Sedur cassa 20 alvarás e interdita 35 estabelecimentos

Foram cassados alvarás de lojas, shoppings e depósitos de bebidas; operação foi iniciada no dia 18 de março

Rayllanna Lima
Foto: Divulgação/Secom
Foto: Divulgação/Secom

 

As ações da gestão municipal para combater a proliferação do novo coronavírus (Covid-19) em Salvador estão cada vez mais rigorosas.

Em dez dias da operação, do dia 18 de março até o dia 27, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) realizou mais de 2,1 mil vistorias, com 35 interdições e cassação de 20 alvarás de funcionamento. Somente na sexta-feira (27), um bar e uma churrascaria foram interditadas no Nordeste de Amaralina.

De acordo com levantamento enviado pelo órgão à Tribuna da Bahia, foram cassados alvarás de lojas, shoppings e depósitos de bebidas. Entre os estabelecimentos interditados estão instituições de ensino, bares e restaurantes, clínicas, barbearias e estabelecimento em obras. 

Com o apoio da Guarda Civil Municipal (GCM e da Vigilância Sanitária (Visa), a Sedur inspecionou 264 tempos religiosos (terreiros de candomblé, centros espíritas, igrejas católicas e evangélicas), 485 academias, 59 centros de compras (shoppings, centros comerciais e similares), 460 instituições de ensino, 749 espaços voltados ao gênero alimentício (bares, restaurantes, lojas de conveniência e depósitos de bebida).

Também foram vistoriados 81 espaços de beleza (salões e clínicas estéticas), 19 call centers, 16 casas de eventos, quatro obras, três cinemas e um parque infantil. Conforme ratifica a Prefeitura, a intensificação das ações de fiscalização são adotadas para tentar barrar o aumento no número de infectados na cidade. 

A medida é respaldada pelo decreto 32.280, publicado no Diário Oficial do Município (DOM) no dia 23 de março. O decreto determina a proibição do funcionamento de estabelecimentos como casas de shows e de espetáculos, atividades sonoras, bem como bares e restaurantes. Este último está liberado para operar somente na função delivery ou com retirada do produto no local.

“Caso o cidadão identifique algum estabelecimento descumprindo a determinação da Prefeitura é possível efetuar denúncia através do site falasalvador.ba.gov.br, pelo e-mail ouvidoria@salvador.ba.gov.br, pelo Disque Salvador 160 ou, ainda, pelo Instagram @ouvidoriadesalvador”, reforça a Prefeitura.

PUBLICIDADE