Publicado em 09/12/2016 às 15h34.

Esposa de suspeito pela morte de PM diz que foi torturada

A mulher, que preferiu não se identificar, contou que foi torturada por policiais: "Me bateram, me deram murro, choque e pocaram minha boca"

Redação

A esposa de Maurício dos Santos Souza, suspeito pela morte do soldado do Batalhão de Choque Márcio Pereira dos Santos, revelou, em entrevista ao Correio, nesta sexta-feira (9), que o companheiro morreu após um grupo de PM’s invadir a casa de um pastor onde ele estava escondido, na localidade do Bate Facho, na Boca do Rio, nesta quinta (7). A mulher, que preferiu não se identificar, contou, ainda, que foi torturada pelos policias.

“Me deixaram do lado de fora e entraram atirando contra ele. Ele nem reagiu. Me bateram, me deram murro, choque e pocaram minha boca”, afirmou ela, que disse estar grávida de três meses. “Eu disse a eles que estava grávida, mas mesmo assim não paravam”, falou.

A mulher confirmou que Maurício matou o policial e afirmou que, no dia do crime, ele havia saído para praticar assaltos com outro colega. O corpo de Maurício está no Instituto Médico Legal (IML) e deve ser liberado até o sábado (10).

A Polícia Militar informou, em nota, que a mulher que se identificou como esposa do suspeito morto foi conduzida ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) para prestar informações sobre o suposto envolvimento do marido da morte do soldado.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.