Publicado em 30/11/2019 às 18h30.

Famílias de movimentos sociais ocupam antigo prédio do Hospital Couto Maia

Cerca de cem famílias que moravam de aluguel ou de favor na região estão no equipamento

Redação
Foto: Reprodução/TV Bahia
Foto: Reprodução/TV Bahia

 

Famílias e integrantes de movimentos sociais ocuparam durante a madrugada deste sábado (30) um antigo prédio do Hospital Coito Maia. A estrutura fica situada em Monte Serrat, na Cidade Baixa, Salvador.

Cerca de cem famílias que moravam de aluguel ou de favor na região estão no prédio, em forma de protesto para pedir melhores condições de moradia, além da recuperação do hospital que prestava serviços de saúde para a população.

À frente da mobilização estão o Movimento de Luta dos Bairros, Vilas e Favelas e a Unidade Popular. “Existem hoje, em Salvador, milhares de famílias que vivem de aluguel, que moram de favor. Essa ocupação, prioritariamente, é em defesa da moradia. É para que as pessoas possam viver com dignidade e tenham um local para morar. Outro motivo, também, é o estado em que o hospital se encontra. Na Cidade Baixa não tem um hospital para os trabalhadores. O hospital que tinha fechou, virou Hospital da Mulher, que é um hospital geral. Nós queremos a reabertura desse hospital também”, disse Victor Pires, coordenador do Movimento de Luta dos Bairros, Vilas e Favelas.

A ocupação, chamada de Maria Felipa, em referência à marisqueira que, em 1822, liderou mulheres negras e indígenas contra os portugueses na luta pela independência, acontece na parte onde funcionava a área administrativa do prédio. As famílias espalharam colchões pelo local e estão usando armários e levaram até um fogão para uma das salas. As informações são do portal G1.

PUBLICIDADE