Publicado em 17/01/2022 às 20h00.

Hotelaria da capital encerra 2021 com ocupação de 45,61%

Balanço apresentado pela ABIH-BA destaca a retomada no segundo semestre do ano passado

Redação
Foto: Blog Salvador e sua História
Foto: Blog Salvador e sua História

 

Em 2021, a hotelaria de Salvador registrou uma ocupação média de 45,61%, diária média de R$ 361,74 e Revpar (indicador ponderado da diária e taxa de ocupação) de R$ 165,01. Os resultados finais, embora melhores do que os de 2020, que teve ocupação média de 37,4%, diária de R$ 255,58 e Revpar de R$ 95,58%, ficaram bem abaixo dos observados em períodos anteriores à pandemia. Os dados são da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – Bahia (ABIH-BA).

Ao comparar a média de ocupação do segundo semestre de 2021 (57,54%) com a de 2019 (63,43%) – período anterior à pandemia, verifica-se que as taxas ficaram muito próximas, o que permite afirmar a tendência da retomada das atividades em níveis anteriores à pandemia. Entretanto, toda expectativa está sujeita às incertezas da pandemia, uma vez que esta afeta diretamente o mercado de viagem e hospedagem.

Desempenho da hotelaria em Salvador – dezembro de 2021
O último mês do ano registrou ocupação de 61,18%, aproximadamente 13% maior que dezembro 2020. A diária média atingiu R$ 466,87 e o Revpar R$ 285,63. Repetindo a característica observada durante todo o ano, houve uma diferença significativa no desempenho entre os hotéis, cabendo os melhores resultados aos do mercado de lazer.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.