Publicado em 28/05/2018 às 20h16.

Mais dez caminhões de combustíveis chegam para abastecer postos

De acordo com o presidente do Sindicombustíveis Bahia, Walter Tannus, a greve foi minimizada e Salvador não deve voltar a ficar sem estoque de gasolina

Rayllanna Lima
Foto: Matheus Morais/ bahia.ba
Foto: Matheus Morais/ bahia.ba

 

Ao contrário do que foi anunciado no início da tarde desta segunda-feira (28), a capital baiana não vai ficar sem gasolina nessa terça (29). Até as 17h de hoje, pelo menos dez caminhões carregados de combustíveis chegaram à cidade para reabastecer os postos.

Em entrevista ao bahia.ba, o presidente do Sindicato do Comércio de Combustíveis, Energias Alternativas e Lojas de Conveniência do Estado (Sindicombustíves Bahia), Walter Tannus, informou que a carga que já está na cidade é equivalente a cerca de 350 mil litros.

“Cada momento nós temos uma frota. A polícia tira o bloqueio [dos caminhoneiros], mas a barreira muda de lugar. Mas alguns caminhões conseguiram passar, o que faz com que a gente tenha tranquilidade de dizer que terça-feira vai ter combustível na cidade”, garantiu.

Salvador possui cerca de 250 postos, que, até que o abastecimento volte ao normal, estão recebendo entre 10 e 15 mil litros a cada novo carregamento. “Quando você pega um caminhão desse, não pode concentrar em um posto só, senão a velocidade da venda é baixa. As distribuidoras estão espalhando para atender a cidade como um todo, de uma maneira mais uniforme”, explicou Tannus.

De acordo com ele, alguns estabelecimentos estão conseguindo manter o estoque de gasolina. “O Posto Sumaré consegue funcionar normalmente, assim como o da Ceasinha do Rio Vermelho, o de Itapuã e o Hiper Posto”, disse. Esse último, localizado na Avenida ACM, está operando há 32 horas interruptas.

A expectativa é que, mesmo com caminhoneiros ainda parados nas estradas, a capital baiana não fique mais sem combustíveis. “A polícia está habilidosa, conseguindo superar [os bloqueios]. Nossa esperança é que o pior já passou. Já está no momento de pararmos para produzir. Acho que o recado já foi dado aos políticos”, afirmou o presidente do Sindicombustíveis Bahia.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.