Publicado em 25/03/2020 às 15h53. Atualizado em 25/03/2020 às 20h39.

McDonald’s da Graça é interditada por descumprimento do decreto contra o coronavírus

A unidade estava fechada, funcionando apenas o delivery, mas estava realizando obras, o que fere a legislação

Redação
Foto: Secom
Foto: Secom

 

O McDonald’s, do bairro da Graça, foi interditado e teve seu alvará cassado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) nesta quarta-feira (25), por descumprir o decreto de prevenção e controle do coronavírus.

A unidade estava fechada, funcionando apenas o delivery, mas estava realizando obras, o que fere a legislação. Em nota [veja íntegra abaixo], a rede de fast-food rebateu a informação e disse que a equipe encontrada estava no local “recolhendo os materiais para garantir a segurança”. Ainda de acordo com o Mc, as obras foram paralisadas nesta terça.

Segundo o novo decreto, fica proibido o funcionamento de bares e restaurantes, casas de shows e espetáculos, qualquer atividade sonora, além do fechamento de academias de condomínios e a realização de obras civis em prédios e estabelecimentos habitados, exceto emergenciais.

A Sedur interditou ainda outros cinco estabelecimentos, sendo três depósitos de bebida, um bar e um restaurante. Além disso, dois alvarás foram cassados. Desde o dia 18 de março, a força-tarefa que fiscaliza as determinações municipais para conter o coronavírus, foram realizadas mais de mil vistorias com 25 interdições e quatro alvarás cassados.

Confira íntegra da resposta do McDonald’s
A companhia esclarece que tem o alvará para ampliação e reforma do restaurante em questão – documento de número 22910, expedido em novembro de 2019 com validade até 2023. Em cumprimento ao decreto municipal do dia 24/03/2020, a obra foi paralisada na terça-feira (24) e a equipe presente no restaurante nesta quarta-feira (25) estava recolhendo os materiais para garantir a segurança no local. A empresa reitera ainda que está seguindo todos protocolos necessários com intuito de apoiar o combate à proliferação do coronavírus em Salvador e em todo o país.

PUBLICIDADE