Publicado em 18/10/2019 às 20h00.

Número de acidentes com mortes continua crescendo entre motociclistas

Superintendente da Transalvador, Fabrizzio Muller disse ao bahia.ba que o sistema de entrega de produtos em domicílio é um dos motivos para o aumento

Rayllanna Lima
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

 

O índice de acidentes com mortes envolvendo motociclistas continua crescendo na capital baiana. Segundo dados enviados ao bahia.ba pela Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador), foram registrados 1.470 acidentes com motociclistas feridos e 29 mortes neste ano. No mesmo período em 2018 foram registrados 1.475 motociclistas feridos e 25 mortos em acidentes.

À reportagem, o superintendente Fabrizzio Muller disse que a pasta tem trabalhado para reduzir os índices, intensificando as abordagens a motos nas blitzes. “A gente tem inclusive utilizado muito as blitzes de alcoolemia realizadas pela Transalvador, focadas nos motociclistas. A gente flagra muito motociclista pilotando sem habilitação, o que é uma preocupação a mais para a gente. Temos intensificado essa abordagem justamente para inibir a prática”.

Segundo Muller, uma das justificativas para crescimento no índice de acidentes com motociclistas é o sistema de entrega de produtos em domicílio, a exemplo dos aplicativos que entregam comida, como Ifood e Uber Eats.

“Esse aumento é muito em função da modificação da forma de contratação de serviços de moto com fretes. A gente está percebendo uma mudança nessa dinâmica com os aplicativos. Por isso estamos trabalhando, buscando ações para combater esse aumento no índice de mortos”.

Uma das campanhas é o programa ‘Eu vivo na moto’, feita nas redes sociais, que se estende também para campanhas presenciais nas regiões periféricas da cidade.

“Temos visitado regiões do Subúrbio, buscando contato mais próximo com os motociclistas, tentando sensibilizá-los com o respeito à legislação, à velocidade e utilização dos itens corretos de segurança. No Brasil inteiro a gente tem percebido esse aumento no número de acidentes com motos”.

PUBLICIDADE