Publicado em 17/01/2020 às 13h29.

Obras de expansão do terminal de cargas da capital estão 70% concluídas

"Esperamos que logo esteja em operação, gerando mais empregos e produtividade", diz Mário Povia, diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Aquaviários

Redação
Foto: Divulgação/Antaq
Foto: Divulgação/Antaq

 

O diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Mário Povia, visitou na quinta-feira (16) o canteiro de obras de expansão do terminal de contêineres do Porto de Salvador.

Acompanhado do presidente da Companha das Docas do Estado da Bahia, Carlos Autran, Povia esteve diante da nova extensão do berço de atracação que, somada ao trecho já existente, passará a ter 800 metros de comprimento. A ampliação do espaço está 70% concluída e será finalizada até março.

Após a conclusão dessa fase, o terminal inicia a adequação do cais, com a chegada dos novos equipamentos e continuidade do trabalho na retroárea.
As intervenções contam com um investimento de cerca de R$ 443 milhões, realizados com 100% de recursos privados.

Com a duplicação do berço de atracação, o Porto de Salvador terá condições de receber dois navios de grande porte, simultaneamente, para atendimento tanto a navios de contêineres como de cargas soltas e de grandes dimensões que atendem aos principais projetos e parques industriais dentro e fora da Bahia.

“O que a gente vê é realizador. Quando você pisa no cais e vê as coisas acontecendo, se materializando de uma forma ambientalmente correta e muito alinhado com o compromisso firmado lá atrás, dá uma sensação de que a gente está no caminho certo. Esperamos que logo esteja em operação, gerando mais empregos e produtividade para a Bahia”, disse Mário Povia.

“Além de permitir que Salvador se mantenha na rota dos principais serviços marítimos, a duplicação do cais, que atualmente opera no limite da sua capacidade, é crucial para aumentar a competitividade e atrair novos negócios, estimulando a economia, a geração de emprego e renda”, explica Demir Lourenço, diretor executivo do Tecon Salvador, principal porta de entrada dos insumos e produtos consumidos pela Bahia e outros estados, e também responsável pelo escoamento de mercadorias produzidas no Brasil.

 

 

PUBLICIDADE