Publicado em 23/01/2016 às 17h04.

Prefeito se revolta com pichação de igreja no Rio Vermelho

Nas suas contas pessoais do Facebook e do Instagram, ACM Neto reclama do vandalismo, considerando o ato "revoltante" e prática que joga contra a cidade

Redação
Em suas contas pessoais do Facebook e do Instagram o prefeito de Salvador reclama do ato (Foto: Reprodução Facebook)
Em suas contas pessoais do Facebook e do Instagram o prefeito de Salvador reclama do ato (Foto: Reprodução Facebook)

 

O prefeito de Salvador,  ACM Neto, usou as redes sociais para demonstrar sua revolta diante do vandalismo praticado na Igreja de Santana, localizada no bairro do Rio Vermelho, que amanheceu com as paredes pichadas neste sábado (23). Em sua conta no Instagram, o prefeito de Salvador, ACM Neto, mostrou sua indignação com o ato.

ACM Neto já havia usado sua conta pessoal no Facebook para divulgar a foto do templo católico pichado, um dos símbolos do boêmio bairro do Rio Vermelho. Demonstrando estar chateado com o fato, o prefeito destacou que a igreja é um dos símbolos mais importantes e históricos do bairro, foi recuperada, pintada e recebeu iluminação cênica para ser entregue à população.

O prefeito externou sua indignação afirmando ser “revoltante saber que existe uma minoria que ainda joga contra a cidade e que tenta prejudicar um trabalho feito com muito suor, dedicação e amor”, refletiu.

A depredação do imóvel ocorreu seis dias antes da inauguração da requalificação da orla do bairro, prevista para acontecer na sexta-feira, dia 29, segundo revelou ACM Neto no seu post.

“A seis dias da inauguração da Nova Orla do Rio Vermelho, Salvador amanhece com marcas de mais um ato covarde e que só envergonha a nossa gente. A Igreja de Santana, um dos símbolos mais importantes e históricos do bairro, foi recuperada, pintada e recebeu iluminação cênica para ser entregue à população na próxima sexta (29). Isso tudo foi feito para vocês, por vocês e com o nosso dinheiro! É revoltante saber que existe uma minoria que ainda joga contra a cidade e que tenta prejudicar um trabalho feito com muito suor, dedicação e amor”, postou ACM Neto.

Em 2015 ocorreram 300 atos dessa natureza na cidade, considerado ato de vandalismo, segundo informações da Secretaria de Manutenção da Cidade (Semam), levando a prefeitura a solicitar apoio da Secretaria de Segurança Pública (SSP)autoria das pichações. O autor ou autores do ato que levou o prefeito a mostrar sua indignação publicamente ainda não foram identificados.

PUBLICIDADE