Publicado em 30/03/2020 às 16h50.

Rodoviários podem ficar com salários incompletos após decreto da prefeitura

Segundo o sindicato, eles só receberão os dias trabalhados no mês de março; o decreto é uma das medidas de prevenção ao Covid-19

Bianca Rocha
Foto: Bruno Concha/Secom-Prefeitura de Salvador
Foto: Bruno Concha/Secom-Prefeitura de Salvador

 

Uma parte dos rodoviários de Salvador devem ficar com o salário incompleto após o decreto da prefeitura reduzir a circulação do transporte público na cidade. A medida tem o objetivo de prevenir a disseminação do novo coronavírus na capital.

Segundo o Sindicato dos Rodoviários, as empresas de ônibus só irão pagar, no próximo quinto dia útil, a quantidade de dias que o motorista e os cobradores trabalharam no mês de março. O decreto deixou alguns rodoviários em stand by, já que não teria a frota completa rodando pela cidade.

O secretário de Mobilidade, Fábio Mota, informou ao bahia.ba que a responsabilidade dos salários dos rodoviários é das empresas de ônibus, sendo que os mesmos não possuem nenhum vínculo com a prefeitura, ao contrário de outras categorias como táxis, mototáxis e ambulantes que possuem permissão ou licença dos municípios.

O bahia.ba entrou em contato com a Concessionária Integra que respondeu que não irá se pronunciar sobre o assunto.

Ainda de acordo com o sindicato, eles estão estudando uma maneira de reverter essa situação.

 

PUBLICIDADE