Publicado em 27/07/2021 às 11h48. Atualizado em 27/07/2021 às 13h05.

Secretário diz que empresários de ônibus só querem dinheiro e ignoram mortes e assaltos

Ricardo César Mandarino disse que patrões apenas vigiam rodoviários e criticou a falta de colaboração com o sistema de segurança

Anderson Ramos / Rayllanna Lima
Foto: Anderson Ramos/bahia.ba
Foto: Anderson Ramos/bahia.ba

 

Após o governador Rui Costa (PT) anunciar mais investimentos para o sistema de reconhecimento facial, o secretário de Segurança Pública da Bahia, Ricardo César Mandarino, criticou duramente os empresários de ônibus por não investirem em tecnologia para diminuir os índices de assaltos em Salvador.

Em entrevista ao bahia.ba nesta terça-feira (27), o secretário disse que os patrões só “querem ganhar dinheiro” e se preocupam apenas em vigiar os rodoviários.  “Os empresários de ônibus não colaboram nem um pouco. Não colaboram absolutamente nada. Eles não estão nem aí, estão preocupados com as câmeras que focam no motorista e no cobrador, para ver se o cobrador está roubando ou se o motorista está fazendo coisa errada. Eles estão se lixando para que o pessoal morra, seja assaltado. Não estão nem aí”, afirmou.

Apesar da falta de investimento, Mandarino relatou que os índices de assaltos estão em queda. Segundo ele, foram 732 assaltos entre janeiro e 17 de julho. Se comparado ao mesmo período do ano passado, houve queda de 29%, com 1.034 assaltos.

A fala de Mandarino vai de encontro ao que disse o governador em maio, quando anunciou, para junho, o início do processo de licitação para a instalação de sistema de monitoramento nos ônibus e terminais que visava contemplar 70 municípios.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.