Publicado em 24/09/2021 às 17h21.

Sindicato de professores pede audiência com Bruno Reis para debater a volta de aulas presenciais

Se mostrando contra aulas totalmente presenciais, sindicato diz não ter sido ouvido sobre a retomada

Redação
Foto: Reprodução/NET Educação
Foto: Reprodução/NET Educação

 

O prefeito Bruno Reis anunciou a retomada das aulas totalmente presenciais para a rede municipal de ensino a partir de segunda-feira (27), o sindicato de professores da Bahia mostrou insatisfação por não terem sido ouvidos sobre a retomada e requisitou uma audiência com a prefeitura para discutir o assunto.

“O que ele [prefeito] chama de aula presencial? Não combinamos nada. Melhor sentar com a gente para ver o que é possível fazer, porque não vamos permitir aglomeração de alunos. As salas da rede municipal são pequenas. Vai ter muita confusão. Vamos discutir e encontrar um caminho, mas ninguém vai aceitar só com ele dizendo”, diz Rui Oliveira, presidente da APLB Sindicato.

A categoria vai se reunir nesta segunda-feira para decidir como vai agir a partir da medida da gestão municipal e o sindicato solicitou ainda acompanhamento do Ministério Público estadual.

“Não vamos permitir que vida dos trabalhadores e trabalhadoras da educação sejam expostas”, diz Oliveira.

“Nós não concordamos, porque no nosso entendimento isso fere o protocolo de biossegurança. As salas das escolas da rede municipal de Salvador, com distanciamento de 1,5 m não cabe mais do que 20 alunos, então não dá para botar 40, a não ser que ele vá construir outra escola”, afirma o presidente da APLB Sindicato.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.