Publicado em 12/11/2015 às 17h37.

Ufba e Uefs discutem ciência, racismo e alteridade

Série de atividades gratuitas acontece no Campus de Ondina, em Salvador, a partir da segunda-feira (16)

Redação

Como se constrói a desigualdade racial? É uma questão meramente racial ou fenotípica? Essas perguntas e muitas conclusões farão parte da série de atividades “Ciência, Racismo, Alteridade” que começa na segunda-feira (16) com a exposição “Ciência, Raça, Literatura e Sociedade”, no saguão da Biblioteca Universitária Reitor Macedo Costa, no campus de Ondina, com visitas guiadas nos dias 16, 18 e 20. A mostra é uma realização dos alunos e professores do Bacharelado Interdisciplinar da Ufba e apresenta aos visitantes recortes do processo histórico de construção do conceito de raça pelas ciências naturais, abordando a responsabilidade histórica da ciência na legitimação do racismo, por meio de uma reconstrução de episódios da história do racismo científico, e da sua influência na sociedade brasileira.

O público poderá conferir também nos dias 16, 18 e 20 as intervenções performáticas “Ciência, Racismo e Alteridade: Campanha de erradicação das doenças outrofóbicas no Brasil”, na qual uma equipe cientifica da universidade realiza uma campanha nas ruas para a erradicação do racismo e das outras patologias outrofóbicas. Ainda dentro da programação, na segunda-feira (16), às 17h30, no Auditório A, PAF 1, as atrizes Vera Lopes e Emillie Lapa apresentam fragmentos do espetáculo “Quadros”, onde abordam a obra poética da escritora mineira Carolina Maria de Jesus.

Na quarta-feira (18), às 16h30, Auditório 2, PAF 3, acontece a conferência “Construção da raça na história da ciência e seu uso político-ideológico na recente história da humanidade” com o professor doutor Kabengele Munanga, . O professor titular da USP é um dos mais prestigiosos especialistas em antropologia da população afrobrasileira, atentando-se a questão do racismo na sociedade brasileira. Kabengele Munanga é graduado pela Universite Oficielledu Congo (1969) e doutor em antropologia pela Universidade de São Paulo (1977).

Racismo – O documentário “Racismo: uma história”, produzido pela BBC, em 2007 no ano do bicentenário da Lei da Abolição ao tráfico de pessoas escravizadas será exibido no dia 19, às 16h30, no Auditório A, PAF 1. O filme aborda a história do racismo nas ciências, além do desenvolvimento das teorias raciais e do darwinismo social e suas terríveis conseqüências na legitimação do genocídio na Tasmânia, no sul da África ou na Índia.

O último dia da série de atividades, (20), fica por conta do professor do IHAC, Juanma Sánchez Arteaga, doutor em Biologia pela Universidad Autónoma de Madrid, que realiza, às 17h, a conferência “Racismo Científico e Educação”. O professor fará um relato de experiências pedagógicas que abordam o tema do racismo científico e suas transformações na história e na contemporaneidade das ciências desde uma perspectiva interdisciplinar.

O conjunto de eventos é uma realização coletiva de cidadãos, alunos (as), professores (as) e pesquisadores (as) da Uefs e da Ufba, que conta com o apoio do programa ACCS-UFBA, da Fapesb e do CNPQ.