Publicado em 26/05/2022 às 22h20.

UFBA investiga suposta apologia ao nazismo dentro da universidade; caso gerou confusão

Em vídeo que circula nas redes sociais, é possível ver o momento em que o acusado é repreendido, cercado e questionado por colegas

Leilane Teixeira
Foto: Divulgação/UFBA
Foto: Divulgação/UFBA

 

Em nota enviada ao bahia.ba, a Universidade Federal da Bahia (UFBA) informou que está investigando uma suposta apologia ao nazismo dentro da faculdade que ocasionou uma agressão entre estudantes da instituição na última quarta-feira (25).

“A Universidade Federal da Bahia tomou conhecimento do conflito envolvendo estudantes, ocorrido no dia 25/05, no Restaurante Universitário de Ondina. A questão, em todas as suas implicações, será devidamente apurada, através de seus órgãos competentes”, disse em nota.

Entenda o caso 

Alunos da unidade denunciaram uma apologia ao nazismo dentro da instituição na última quarta. Segundo relatos nas redes sociais, um aluno teria feito uma saudação nazista em frente à mesa de contagem de votos de eleição para reitoria da universidade, no campus Ondina. Com isso, uma das alunas teria tentado agredi-lo.

Em vídeo que circula nas redes sociais, é possível ver o momento em que o acusado é repreendido, cercado e questionado por colegas.

Crime

Pela Constituição, a lei do Racismo (nº 7.716/89) estabelece que é crime no Brasil praticar, induzir ou incitar discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional, no que se enquadra a apologia ao nazismo.

No que diz respeito ao nazismo, é previsto como crime “fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo”. A pena para quem é condenado chega a ser de dois a cinco anos de prisão e multa.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.