Publicado em 15/04/2016 às 09h00.

Vídeo desmente versão de guarda que matou homem no Comércio

Imagens feitas por testemunhas mostram que a vítima foi baleada após conseguir fugir de três guardas municipais na rampa do Mercado Modelo

Redação
Foto: INNPD
Foto: INNPD

 

Um vídeo feito por testemunhas desmente a versão do guarda municipal Joanildo Ferreira dos Santos, suspeito de efetuar o disparo que matou Anderson Jorge Santana de Araújo, de 33 anos, conhecido como “Demônio”. O agente disse à polícia que o tiro foi acidental e ocorreu quando a vítima tentou roubar a arma portada por ele. Entretanto, as imagens mostram que o homem foi baleado após conseguir fugir de três guardas municipais na rampa do Mercado Modelo, no Comércio, em Salvador.

No vídeo, é possível ver que um dos três guardas saca a arma, antes mesmo de Anderson conseguir fugir, e atira quando ele começa a correr. A perseguição, seguida da morte do suposto morador de rua, ocorreu na tarde de quarta-feira (13), durante uma operação da 1ª Delegacia Territorial (DT/ Barris). Anderson foi baleado na nuca e já chegou morto ao Hospital Geral do Estado (HGE).

De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil, as filmagens da ação feitas por testemunhas são analisadas por policiais da 3ª Delegacia de Homicídios (DH/ BTS), do DHPP. Com isso, Joanildo e os outros envolvidos na ação devem ser intimados a prestar novo depoimento.

Anderson, que era alvo da operação da 1ª DT, tinha passagens por furto, roubo e tráfico de drogas, no Centro Histórico, segundo informou a polícia.

Apuração – A Superintendência de Segurança Urbana e Prevenção à Violência (Susprev) disse, em nota, que Anderson “investiu em direção aos agentes da Guarda Municipal, que disparou contra o indivíduo”. A Susprev não informou se os guardas envolvidos na ação continuam nas ruas. O prefeito ACM Neto afirmou que mandou abrir um processo de investigação para entender as responsabilidades administrativas do guarda envolvido.

Testemunhas dizem que Anderson estava sentado ao lado de um açougue fumando maconha, quando foi abordado por três policiais civis, que tentaram algemá-lo. Surpreendido, ele caiu no mar e, ao sair, os guardas o pegaram na rampa do Mercado Modelo.

Com informações do jornal A Tarde



Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.