Publicado em 10/09/2020 às 14h47.

Clínica tem área odontológica interditada por suspeita de reutilizar seringas e agulhas

Vigilância Sanitária do Distrito Federal atendia denúncias relacionadas a aglomerações, mas constatou diversas outras irregularidades

Redação
Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF
Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

 

Uma clínica médica do Distrito Federal teve sua área odontológica interditada pela Vigilância Sanitária, sob suspeita de reutilizar seringas e agulhas que deveriam ser descartadas.

A interdição ocorreu na quarta-feira (10), quando ao orgao fiscalizava o espaço. “A denúncia que chegou na Vigilância Sanitária foi por aglomeração, mas além desse problema, encontramos diversas irregularidades nesse local”, disse a gerente de fiscalização Márcia Olivé, em nota publicada no site da Secretaria de Saúde do DF.

Também foram encontrados problemas de documentação, falta de registro da empresa de manutenção de ar-condicionado e falta de testes biológicos de autoclavagem na central de esterilização. “Na área de odontologia foram encontrados materiais sujos misturados com os limpos, além de seringas para moldagem em locais totalmente desapropriados, sem a menor higiene e com esterilização incorreta”.

A Vigilância deu um prazo de 15 dias para que a clínica corrija as irregularidades, caso contrário, será totalmente interditado. O órgão também autuou os responsáveis que desrespeitaram as medidas de distanciamento social impostas pelo governo do Distrito Federa, em combate ao novo coronavírus, que provoca a Covid-19.

“Encontramos pessoas aglomeradas, falta de álcool em gel para os pacientes, deu para perceber que não estão fazendo o agendamento de consultas médicas com o intervalo de 30 a 40 minutos para evitar aglomerações, se não a clínica não estaria lotada desse jeito”, acrescentou Olivé. Com informações do portal UOL.