Publicado em 20/05/2022 às 17h33.

Covid volta a ser principal causa de síndrome respiratória, alerta Fiocruz

Há tendência de crescimento dos casos de Covid-19 em mais da metade dos estados e em 21 das 27 capitais

Redação
Foto: Fábio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil
Foto: Fábio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil

 

As infecções por Sars-CoV-2 (Covid-19) voltaram a crescer entre as ocorrências com resultado positivo para vírus respiratórios, segundo o novo Boletim InfoGripe da Fiocruz, divulgado nesta sexta-feira (20). Casos de Covid correspondem a 41,8% dos pacientes com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) registrados nas últimas quatro semanas epidemiológicas.

“Com isso, (a Covid) volta a superar o volume de casos associados ao vírus sincicial respiratório (VSR), que correspondeu a 36,5% do total de casos de SRAG com resultado laboratorial positivo para vírus respiratório entre os casos das últimas 4 semanas, ainda que os casos de VSR estejam fundamentalmente restrito à crianças pequenas. Casos associados ao metapneumovírus também apresentam crescimento recente, principalmente em crianças pequenas”, aponta a fundação.

Entre as mortes por Srag no período, a Covid tem uma participação ainda maior: 79,5%. Os demais vírus respondem por 4,6% (Influenza A), 0,7% (Influenza B) e 6,6% (vírus sincicial respiratório – VSR).

A Fiocruz alerta que há tendência de crescimento dos casos de Covid-19 em mais da metade dos estados.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.