Publicado em 07/12/2019 às 10h40.

Farmácias não têm previsão para início das vendas de remédios à base de maconha

Segundo o presidente da Abrafarma, se o plantio da erva no Brasil fosse permitido, a medicação chegaria mais rápida e mais barata a população

Redação
Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Reprodução/Twitter

 

Apesar os fabricantes do remédios a base da Cannabis comemorarem a liberação do registro pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) na última terça-feira (3), as farmácias ainda estão sem previsão de quando iniciarão as vendas para o público.

Segundo a coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo, o presidente da Associação Brasileira de Rede de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), Sérgio Barreto, afirmou que ainda é tudo novo e por causa da dependência da importação, será mais um aprendizado para o setor.

O presidente ainda afirma que se caso fosse permitido plantar a erva no Brasil, o produto chegaria mais barato às farmácias e as vendas seriam mais promissoras. Barreto esteve na última quarta-feira (4) com o deputado Fábio Mitidieri (PSD-SE), defensor do plantio controlado de maconha para fins medicinais.

PUBLICIDADE