Publicado em 21/07/2018 às 10h07.

Estiagem: três cidades do sudoeste podem atingir colapso em agosto

Dados da Defesa Civil baiana indicam que 190 dos 417 municípios baianos estão sob Decreto de Emergência estadual e federal

Luís Filipe Veloso
Foto: Alberto Coutinho/ GOVBA
Foto: Alberto Coutinho/ GOVBA

 

Vítimas da falta de chuvas há meses, os moradores das cidades de Condeúba, Piripá e Cordeiros, no Sudoeste baiano, estão prestes a vivenciar o colapso no abastecimento de água a partir do mês de agosto, quando o nível da Barragem do Champrão, que atende à região, pode chegar a zero, de acordo com estimativas da Superintendência de Defesa Civil da Bahia (Sudec).

Ao bahia.ba, o superintendente do órgão, Paulo Sérgio Luz, afirmou que “o plano de atendimento a essas populações por meio de carros-pipa já está pronto, enquanto obras estruturantes [como a implantação de adutoras] são avaliadas”.

Segundo o gestor, outras cidades do Sudoeste também estão à beira do agravamento de uma crise hídrica devido à volta do fenômeno El Niño, “com grandes possibilidades de chegar em novembro de 2018”; efeito natural que amplia a quantidade de chuvas no sul do Brasil e castiga o nordeste com a seca.

Dados da Sudec indicam que 190 dos 417 municípios baianos estão sob Decreto de Emergência estadual e federal, após a união homologar nesta sexta-feira (20), em um só ato, os pedidos de 26 cidades do Sudoeste e outras três do Oeste: Malhada, Carinhanha e Coribe.

decreto federal de emergencia cidades baianas

 

Neste sábado (21), o Diário Oficial do Estado publicou a homologação do Decreto de Emergência de Manoel Vitorino. Na sexta foi a vez de Itiúba.