Publicado em 18/10/2018 às 08h51.

Roger Waters homenageia Moa do Katendê em show na Fonte Nova

"Grande exemplo para todos nós em espalhar amor, humanidade e coragem", disse o ex-Pink Floyd sobre o ativista negro assassinado em um bar após discussão política

Luiz Felipe Fernandez
Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Reprodução/Twitter

 

Frente a uma polêmica após se posicionar politicamente nas apresentações da turnê pelo Brasil, o ex-Pink Floyd Roger Waters emocionou o público no show desta quarta-feira (17) na Arena Fonte Nova. O músico exibiu uma foto do mestre de capoeira Moa do Katendê, morto após discussão política em um bar, a quem chamou de “grande exemplo” pela “humanidade e coragem”.

Em contato com o bahia.ba, André Moraes, de 22 anos, contou sobre a sensação ao ver, da plateia, a imagem do fundador do bloco Badauê no telão: “Muitas emoções, tristeza ainda pelo fato. Foi muito intenso o momento, principalmente pelo assassinato ter acontecido ali próximo de onde acontecia o show”, relatou o estudante de Tecnologia da Informação. O bar onde Moa foi morto com 12 facadas pelas costas fica a menos de 500 metros da Arena Fonte Nova.

Mais uma vez, Roger também mostrou uma lista de “neosfacistas” a qual decidiu cobrir com uma tarja o nome de Jair Bolsonaro (PSL) acompanhado da frase “ponto de vista político censurado”. O momento, que dividiu o público em São Paulo, refletiu o resultado das eleições na Bahia e teve apoio da maioria dos fãs do artista.

A hashtag “#EleNão”, que não durou depois do primeiro show da turnê na capital paulista, novamente ficou de fora do espetáculo. Mas nem precisou: o público puxou o coro contra o capitão reformado. “Esperanças renovadas com a reação do público, e muito orgulho de pertencer ao povo baiano”, concluiu André.

PUBLICIDADE