Publicado em 30/01/2017 às 12h41.

Em alerta, Hemoba tem apenas 80 das 250 bolsas necessárias por dia

Em clima de férias, muitos doadores deixaram de comparecer para a doação e o maior banco de sangue do estado apela para os riscos de aumento na demanda no Carnaval

Luís Filipe Veloso
Divulgação: Hemoba
Divulgação: Hemoba

 

A Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Estado da Bahia (Hemoba) registrou um dos maiores déficits de captação de bolsas de sangue de sua história neste mês de janeiro, de acordo com nota divulgada pela entidade nesta segunda-feira (30).

Segundo a instituição, apenas 80 das 250 bolsas necessárias diariamente para suprir o atendimento regular aos pacientes foram coletadas no primeiro mês de 2017, conforme dados do Hemocentro Coordenador, localizado ao lado do Hospital Geral do Estado (HGE).

O número já seria considerado crítico em situações normais, mas eleva o grau de preocupação com a ocorrência das festas de verão, sobretudo o carnaval, em fevereiro, com o esperado aumento na demanda.

“Nessa época do ano experimentamos uma redução brusca no número de bolsas coletadas. É preciso muito esforço para fazer a captação de doadores, já que muitas pessoas estão em clima de férias”, disse a diretora de Hemoterapia da Hemoba, Iraildes Santana, ao bahia.ba.

A esperança de quem trabalha com a administração de hemocomponentes no estado para reverter o quadro alarmante do estoque é a sensibilização dos doadores regulares, que deixaram de comparecer ao local de coleta nas últimas semanas, mas ainda podem reverter o placar. “A doação de sangue deve ser um ato regular da nossa população, pois a demanda dos hospitais é constante e não espera o retorno das atividades normais”, pontuou Iraildes, ao ser questionada sobre a conscientização dos cidadãos.

Quem está em Salvador em visita ou viaja pelo interior do estado, de férias, pode se unir ao esforço para a mudança do cenário e procurar uma das unidades da Hemoba. Para saber onde há um ponto de coleta próximo, basta clicar aqui.

Quem pode doar – Para doar sangue, o candidato deve apresentar documento oficial com foto, pesar acima de 50 quilos; estar descansado (ter dormido pelo menos seis horas na noite anterior); não ingerir bebida alcoólica nas 12 horas anteriores; evitar comidas gordurosas nas quatro horas que antecedem a doação e ter entre 16 e 69 anos – menores de 18 anos devem estar acompanhados por um responsável legal.

Quem não pode doar deve contribuir com o compartilhamento de iniciativas de estímulo à doação, como forma de somar esforços para reverter uma situação que atinge doadores e não-doadores.

Mais notícias