Publicado em 27/02/2018 às 17h28.

Justiça decreta afastamento de secretária de Desenvolvimento Urbano

Juliana Paes é acusada pelo MP-BA de chefiar, junto com o marido, uma quadrilha que exigia propinas para liberar empreendimentos imobiliários

Rodrigo Aguiar
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

A Justiça determinou o afastamento da secretária municipal de Desenvolvimento Urbano de Camaçari, Juliana Franca Paes, acusada pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) de chefiar, junto com o marido, Aridã de Souza Carneiro, uma quadrilha que exigia propinas de empresas e investidores interessados na aprovação de empreendimentos imobiliários de médio e alto luxo no município.

Além de Juliana e Aridã, também foram alvos da ação do MP Heverton Andrade Pereira, Epaminonda Lázaro Pereira Daltro, Ricardo Assis de Sá, Marcelo Sarmento Soares e Carlos Jean Santos.

No entanto, o juiz César Augusto Borges de Andrade, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Camaçari, entendeu que “afastada a mentora intelectual dos fatos relatados, não há necessidade de afastamento dos demais requeridos, de suas respectivas funções públicas”.

A peça ressalta que Sarmento é servidor público lotado no Ministério Público estadual, na 5ª Promotoria de Justiça, com atribuições na defesa do meio ambiente e urbanismo, e sua situação já foi “objeto de comunicação à Corregedoria do Ministério Público Estadual”, segundo o juiz.