Publicado em 17/06/2019 às 16h53.

As andanças de Leo Prates pela esquerda: estará pavimentando caminhos para 2020?

Semana passada conversou com o PCdoB; no fim de semana, almoçou com Carlos Lupi, presidente nacional do PDT; no cardápio, Salvador e 2020

Levi Vasconcelos
Foto: Luiz Felipe Fernandez/bahia.ba
Foto: Luiz Felipe Fernandez/bahia.ba

 

ACM Neto já disse que em se tratando de 2020, a eleição que vai definir seu sucessor, o plano A dele é o vice Bruno Reis; o plano B, idem; e o C, idem, idem. Fincou e bateu o martelo. Como estratégia, um show. Sem delongas.

Mas por acaso existe plano B? Sempre. Por ironia, o advérbio aí é também o nome da Sempre, a Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza, ocupada por Leo Prates (DEM), vereador licenciado, amigo do peito de Neto, sempre citado quando tais questões são suscitadas.

Almoço com Lupi

Certo é que para ACM Neto, até por questão de sobrevivência política, vencer em Salvador é fundamental. E também que Leo Prates assegura aos quatro cantos que brigar com Neto, jamais.

Mas nem por isso ele deixa de caminhar com os próprios pés sempre no rumo do Thomé de Souza. Semana passada conversou com o PCdoB. No fim de semana, almoçou no Ki-Muqueca com Carlos Lupi, presidente nacional do PDT, junto com o deputado Félix Mendonça Jr., o presidente estadual. No cardápio, Salvador e 2020.

Lupi, que também protagonizou um encontro do PDT na UPB, com Leo Prates lá, adorou a conversa:

— É um bom rapaz. E estamos aqui pavimentando os caminhos do PDT para 2020 e 2022. A Bahia é um dos maiores estados do país, e a porta de entrada do Nordeste.

E Leo está nisso?

— Só depende dele.

Levi Vasconcelos

Levi Vasconcelos é jornalista político, diretor de jornalismo do Bahia.ba e colunista de A Tarde.

PUBLICIDADE