Publicado em 15/03/2019 às 19h20.

Ex-assessor diz a juíza que Geddel acionou Casa Civil sobre prédio em Salvador

Testemunha de defesa de Geddel, Gustavo do Vale Rocha falou com a juíza Diana Wanderlei, da 5ª Vara Federal

Redação
Foto: José Cruz/ Agência Brasil
Foto: José Cruz/ Agência Brasil

 

Em depoimento nesta sexta-feira (15), o ex-subchefe de assuntos jurídicos da Casa Civil, Gustavo do Vale Rocha, falou da reunião entre o então ministro-chefe da Casa Civil Eliseu Padilha e o ainda ministro-chefe da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, na qual se discutiu o processo de liberação da construção de um prédio em Salvador.

Testemunha de defesa de Geddel, ele falou com a juíza Diana Wanderlei, da 5ª Vara Federal do Distrito Federal. “Presenciei a conversa sobre o empreendimento, mas não tinha a informação de que o senhor Geddel tinha um imóvel [no prédio]”, disse.

O então ministro da Cultura, Marcelo Calero, acusou Geddel de pressioná-lo pela liberação da obra de um prédio onde o baiano tinha comprado um apartamento.

Gustavo do Vale Rocha ainda confessou que orientou Marcelo Calero a enviar o recurso contra o embargo da obra para ser resolvido pela Advocacia-Geral da União (AGU). O caso culminou na demissão de Geddel.

“Desse ato caberia recurso, o recurso é dirigido ao ministro da pasta, o recurso eventualmente seria encaminhado ao Marcelo Calero, que disse, em conversa comigo, que não decidiria a questão… como ele disse que não resolveria a questão, e precisava ser decidido, foi orientado que se dirigisse à AGU”, falou.

Temas: Geddel