Publicado em 19/11/2017 às 08h30.

Lúcio e Geddel ‘colocaram dinheiro’ em negócios da Cosbat, diz ex-assessor

Em depoimento, Job Ribeiro afirmou que irmãos "tinham participação" na construtora

Redação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

Ex-assessor do deputado Lúcio Vieira Lima, Job Ribeiro Brandão afirmou em depoimento que o parlamentar e o irmão, o ex-ministro Geddel Vieira Lima, “colocavam dinheiro” em diversos empreendimentos imobiliários, por meio da construtora Cosbat, onde “tinham uma participação”.

O depoimento de Ribeiro, que tenta um acordo de delação premiada, foi prestado na última terça-feira (14).

O ex-assessor disse que “se recorda” de os peemedebistas “terem colocado dinheiro nos empreendimentos Riviera Ipiranga, Morro Ipiranga, Costa Espanha, La Vue, Garibaldi Tower, Mansão Grazia”, segundo informações divulgadas pelo Estadão.

“Que se recorda de ter entregue cerca de R$1,4 milhão de reais em dinheiro para o Riviera Ipiranga e valor igual ao Costa Espanha, e mais o La Vue que foram entregues quase R$ 2 milhões, além do Mansão Grazia, que foi o mais caro, no que se recorda, no valor de R$ 3 milhões de reais em espécie”, afirma trecho do depoimento.

Entre os empreendimentos citados, está o edifício La Vue, na Ladeira da Barra, que desencadeou o episódio que culminou na saída de Geddel da Secretaria de Governo, em 2016.

Na época, o então ministro da Cultura, Marcelo Calero, pediu demissão e afirmou que deixava o governo após pressão de Geddel para liberar a construção do prédio.

O peemedebista assumiu a compra de um imóvel no edifício mas negou o tráfico de influência.

PUBLICIDADE