Publicado em 07/12/2017 às 15h37.

Natural de Lauro, aliado de Neto acusa Moema de ‘desviar foco’ em briga

Candidato derrotado à prefeitura de Lauro de Freitas, Mateus Reis (PSDB) também negou irregularidades em contas de campanha e não descartou voltar às urnas em 2018

Rodrigo Aguiar / Alexandre Galvão
Foto: Alexandre Galvão / bahia.ba
Foto: Alexandre Galvão / bahia.ba

 

Candidato derrotado à prefeitura de Lauro de Freitas, Mateus Reis (PSD), atualmente gerente regional de Educação na administração soteropolitana, comentou nesta quinta-feira (7) a disputa territorial entre os dois municípios.

Lauro-freitense, ele afirmou que a prefeita da cidade, Moema Gramacho (PT), quer “desviar o foco” da sua “má gestão” ao acusar a prefeitura de Salvador de querer “roubar” uma área que pertenceria a Lauro – uma disputa “histórica” entre as cidades, nas palavras do tucano.

Sobre o parecer que apontou irregularidades nas suas contas de campanha de 2016, Reis afirmou estar “tranquilo”. “Em mim não vai respingar nada. Não participei de nenhum processo ilícito”, declarou o ex-vereador.

Ele teve como vice da sua chapa Gustavo Ferraz (PMDB), braço direito do ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) que cumpre atualmente prisão domiciliar por seu envolvimento no episódio das malas de dinheiro.

Reis afirmou ainda que poderá disputar algum cargo nas eleições de 2018, mas disse que é cedo para discutir o assunto. “Não vou dizer que não há a possibilidade. Lá na frente a gente toma a decisão”, resumiu.

PUBLICIDADE

Mais notícias