Publicado em 21/01/2017 às 01h42.

Nomeado por Rui, novo chefe da Conder é anti-PT e quer prisão de Lula

Perfil de Abal Magalhães desfila críticas ao partido do governador, ataques a Jaques Wagner e defesa ao impeachment e movimentos de direita

Evilasio Junior
Foto: Reprodução/ Facebook
Foto: Reprodução/ Facebook

 

Funcionário de carreira no Estado, o novo presidente da Companhia de Desenvolvimento Urbano (Conder), Abal Magalhães, anunciado nesta sexta-feira (20) pelo governador Rui Costa como integrante da sua equipe, é declaradamente antipetista.

Nas redes sociais, até a madrugada deste sábado (21), o novo chefe da pasta responsável pelas obras do governo baiano deixava claro aos seus seguidores as suas preferências políticas. Havia dezenas de postagens que remetem a grupos de oposição ao PT, como Mobilização Patriota e Movimento Brasil Livre, e favoráveis ao impeachment, como frases e notícias com a jurista Janaína Paschoal, autora da ação, além de repostagens derivadas do perfil do deputado federal tucano Antônio Imbassahy.

Há também diversas publicações negativas contra o partido do seu atual empregador, o qual é vez por outra chamado de “quadrilha”, com direito a notas de repúdio ao ex-presidente Lula e até mesmo campanhas com as hashtags #lulanacadeia e #dilmanacadeia.

Foto: Reprodução/ Facebook
Foto: Reprodução/ Facebook

 

No último dia 27 de dezembro ele compartilhou um vídeo com uma reportagem sobre a delação de Marcelo Odebrecht com o seguinte comentário “A casa da alma mais ‘honesta’, caiu! Hahahahahahhaah. Em depoimento da Lava Jato, Marcelo Odebrecht citou que a empreiteira mantinha uma conta para o ex-presidente Lula. #LulaNaCadeia #DilmaNaCadeia”

Em relação à política baiana, parte dos ataques mira o agora secretário de Desenvolvimento Econômico Jaques Wagner, como um post do episódio da nomeação frustrada do ex-promotor-geral do Ministério Público da Bahia, Wellington César Lima e Silva, para o Ministério da Justiça, em que o jurista é chamado de “assecla” e o ex-chefe da Casa Civil acusado de tentar “aparelhar” a Polícia Federal.

Foto: Reprodução/ Facebook
Foto: Reprodução/ Facebook

 

A Secretaria Estadual de Comunicação (Secom) informou ao bahia.ba que Abal Magalhães foi uma escolha técnica, já que ele seria funcionário de carreira da Conder. No seu perfil do Facebook, no entanto, ele se identifica como diretor de negócios da empresa Passarelli e, entre outras passagens, lista a gestão de engenharia da Embasa.

PUBLICIDADE