Publicado em 07/11/2018 às 20h05.

Black Friday: lojistas estimam aumento de 3% nas vendas, mas temem queda no Natal

Na análise do Sindilojas, por ser celebrada no final do mês de novembro, a campanha irá prejudicar o desempenho das vendas durante o Natal, em dezembro

Rayllanna Lima
Foto: Reprodução/O Globo
Foto: Reprodução/O Globo

 

A Black Friday é uma das datas mais esperadas para o comércio eletrônico brasileiro, mas que também gera bons resultados para as lojas físicas da capital baiana.

A estimativa do Sindilojas (Sindicato dos Lojistas do Comércio do Estado da Bahia) é de que a campanha, celebrada no próximo dia 23 de novembro, aumente em 3% o volume das vendas, na comparação com o ano passado.

“Essa promoção realmente se consolidou no mês de novembro, quando os lojistas oferecem oportunidades com preços convidativos até as compras de dezembro. Nossa expectativa é sempre muito positiva”, disse o presidente da entidade, Paulo Motta, em entrevista ao bahia.ba.

Apesar da boa perspectiva, os lojistas temem que a Black Friday gere impacto negativo nas vendas para o Natal, por ocorrer às vésperas do início do mês de dezembro.

“Os consumidores aproveitam os preços convidativos para antecipar as compras, o que pode prejudicar o resultado das vendas de dezembro. Muitas vezes a campanha também não é boa para o comerciário, que perde a comissão quando o consumidor faz a compra pelo site da loja. O preço é menor na internet devido ao menor custo da mão de obra”, explica Motta.

Segundo ele, o número de lojistas que participam da campanha ainda não é exato, mas as promoções serão individuais e “dependem da criatividade” de cada empresário.