Publicado em 18/04/2019 às 11h33.

Caso Negra Japa: dançarina da La Fúria foi esfaqueada dentro de casa

Vítima será ouvida pela polícia; ainda não há informações sobre autoria do crime

Milena Teixeira
Foto: Arquivo Pessoal/Instagram/Reprodução/WhatsApp
Foto: Arquivo Pessoal/Instagram/Reprodução/WhatsApp

 

A dançarina da banda de pagode La Fúria, Elisabeth Gonçalves, que foi esfaqueada na última terça-feira (16), estava em casa, no bairro do Alto do Coqueirinho, em Salvador, quando foi atacada. De acordo com informações da Polícia Civil, uma perícia foi feita na residência da vítima na quarta (18).

Segundo a polícia, o delegado responsável pelo caso, Nilton Tomes de Araújo, começou a escutar as primeiras testemunhas quarta. Nesta quinta, o titular 12ª Delegacia, em Itapuã, fará a oitiva de mais pessoas.

A vítima do ataque será ouvida depois que receber alta médica. A dançarina está internada no Hospital Municipal de Salvador, no bairro da Boca da Mata. No entanto, conforme a unidade da saúde, ainda não há previsão para que ela seja liberada. O estado de saúde de Elisabeth é estável.

Relembre o caso

A dançarina, que é conhecida como Negra Japa, foi esfaqueada na noite desta terça-feira (16), no bairro de Itapuã. Ela foi atacada e encaminhada para o Hospital Municipal. Em nota, a unidade de saúde informou que a vítima deu entrada com para realizar um “atendimento de urgência”.

Vídeo

Um vídeo que circula no WhatsApp desde a noite de terça-feira (16) indica que a dançarina teria sido esfaqueada por uma briga motivada por ciúmes.

A gravação desmentiu as informações preliminares, que apontaram para uma tentativa de assalto em Itapuã.

“Esfaqueei a japa. Tava comendo meu macho. Talarica descarada”, diz uma voz feminina no vídeo, ao mostrar uma peça de roupa suja de sangue.