Publicado em 11/07/2018 às 10h20.

Secretário diz que greve é ‘precipitada’, mas negocia com professores

“As mesas de negociações estão abertas e as conversas estão em andamento. Entendemos que a greve, neste momento, prejudica as negociações", disse ao bahia.ba

Matheus Morais / Jessica Galvão
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

Os professores da rede municipal de ensino de Salvador entraram em greve nesta quarta-feira (11), por reajuste salarial.

Em conversa com o bahia.ba, o secretário de Educação de Salvador, Bruno Barral, confirmou a paralisação e afirmou que a greve é “precipitada”.

“As mesas de negociações estão abertas e as conversas estão em andamento. Entendemos que a greve, neste momento, prejudica as negociações, e achamos que esse não é o melhor caminho. O estado já vai para o segundo ano sem conceder aumento salarial e nós não vemos o mesmo tratamento do sindicato conosco da prefeitura”, ressaltou.

Barral salientou ainda que a maioria das escolas municipais está funcionando. “Isso mostra que a adesão à greve não foi tão grande. Como ficam os desempregados deste país? Os pais de família que precisam deixar seus filhos nas escolas para trabalhar”, questionou.