Publicado em 02/08/2021 às 17h20.

‘Conto com o perdão de todos’, diz secretário após xingar chef de cozinha

Fábio Vilas-Boas usou as redes sociais para se pronunciar sobre o caso ocorrido no último domingo (1º), na Ilha dos Frades

Redação
Foto: Divulgação/Assessoria/Sesab
Foto: Divulgação/Assessoria/Sesab

 

O secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, fez um pedido público de desculpas nesta segunda-feira (2) à chef do restaurante Preta, situado na Ilha dos Frades, Angeluci Figueiredo, após tê-la xingado através de mensagens de Whatsapp depois de ter reserva cancelada no domingo (1º), devido ao mau tempo.

“Por mais cuidadosos que sejamos, ao longo da vida cometemos erros que podem atingir as pessoas. Peço, portanto, desculpas à empresária e artista da gastronomia baiana, a Chef Angeluci Figueiredo, pelos comentários inadequados no último domingo (1), em circunstâncias injustificáveis, enviados por mensagem privada. Tendo reservado um almoço especial com os familiares e amigos do exterior com a devida antecedência de 48h, uma enorme frustração momentânea me levou, tomado de emoção, a dizer o que disse”, disse Vilas-Boas.

“Conto com o perdão de todos que se sentiram ofendidos, pois sempre pautei minha vida na verdade, honestidade e acolhimento”, completa a nota do secretário.

Também através de nota, Angeluci Figueiredo explicou o ocorrido do último domingo (1º). “A primeira perspectiva adotada por mim diante de mensagens enviadas em seu nome, da sua conta de WhatsApp me ofendendo, me xingando de vagabunda, me atribuindo condições que não condizem com as minhas atividades financeiras e empresariais foi partir do pressuposto que sua conta foi clonada ou que, outra pessoa, por razões que eu desconheço, usou seu celular e sua conta, à sua revelia, para me ofender”, disse, que explicou ainda o motivo do fechamento do seu estabelecimento.

“Como é de conhecimento público, a Capitania dos Portos, em virtude da instabilidade do tempo, das condições climáticas e das variações do vento e da navegabilidade na Baía de Todos os Santos, recomendou a restrição de navegação em todo o entorno, incluindo, claro, a Ilha dos Frades, onde funciona o restaurante. Em virtude dessa decisão, o restaurante foi fechado, já que não haveria como os clientes das reservas chegarem à ilha e até mesmo como os funcionários se deslocarem em pequenas embarcações até o restaurante”, continuou.

“O fechamento do restaurante e o cancelamento do atendimento, embora antes de tudo gere prejuízos econômicos para mim e toda a minha equipe, foi determinado pelas circunstâncias climáticas, não por um gesto irresponsável meu ou de alguém ligado a mim. As condições do tempo afetam todas as rotinas da ilha, inclusive as comunicações, que, frequentemente, nos últimos dias, ficaram interrompidas. Não temos serviço de telefonia de grande qualidade nas ilhas, por limitações das operadoras, é o serviço de Wi-Fi torna-se precário à primeira oscilação das condições de tempo”, disse.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.