Publicado em 08/12/2015 às 15h51.

‘Estado Islâmico é uma anomalia’, declara Dom Murilo Krieger

Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil presidiu a missa solene em homenagem à Nossa Senhora da Conceição

Juliana Dias
Foto: Alberto Coutinho/GOVBA
Foto: Alberto Coutinho/GOVBA

Em missa solene realizada na manhã desta terça-feira (8), na Basílica Santuário Nossa Senhora da Conceição da Praia, no Comércio, o arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger aproveitou para transmitir os votos de fim de ano: “Eu desejo para o povo baiano aquilo que é mais importante, a paz. Paz nos corações, nas famílias, na nossa cidade e no nosso estado. Eu penso que um povo tão bom e tão acolhedor como o nosso, tem direito de ter uma vida muito alegre, marcada pela presença de Deus, pelo amor de Maria e é isso que desejo, que todos vivam com fraternidade, porque Deus nos quer felizes.”

Após o evento, questionado pelo bahia.ba sobre a posição do Estado Islâmico, que tem assombrado o mundo ocidental com ataques terroristas, como o que deixou 129 mortos e mais de 300 feridos no mês passado em Paris, o líder da Igreja Católica pregou a importância de se diferenciar a crença do radicalismo e fez a seguinte reflexão: “Olha, uma coisa são os muçulmanos, outra são essas anomalias desses grupos radicais que falam em nome de Deus mas não agem segundo o que Deus quer. É lastimável isso, porque ameaçam o mundo e criam uma situação de  sofrimento que não é da vontade de Deus. O nosso Deus, é o Deus da paz.”

O próprio Papa Francisco já havia condenado as ações do grupo radical e chegou a classificar os episódios na capital francesa de “Terceira Guerra Mundial desorganizada”.

PUBLICIDADE