Publicado em 09/09/2019 às 10h33.

Governo anuncia investimento de R$ 6,7 mi em ações contra incêndios florestais

Verba será destinada à contratação de aeronaves para combate aos incêndios, capacitação de brigadistas voluntários e apoio logístico no combate aos incêndios florestais

Redação
 Mateus Pereira/GOVBA
Mateus Pereira/GOVBA

 

O Governo do Estado da Bahia intensificou as ações do programa Bahia Sem Fogo e anunciou o investimento de R$ 6,7 milhões em ações de combate a incêndios florestais. A verba será destinada à contratação de aeronaves para combate aos incêndios, capacitação de brigadas voluntárias, aquisição de Equipamentos de Proteção Individual e Coletiva (EPI/EPC), compra de fardamento para os brigadistas e apoio logístico no combate aos incêndios florestais.

Para especialistas da Secretaria do Meio Ambiente (Sema) e do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) o investimento se justifica pela maior incidência de incêndios em áreas florestais entre setembro e dezembro por conta do caráter cíclico do fogo – o oeste e a Chapada Diamantina são as regiões que apresentam mais registros de incêndios no período de estiagem. Além das razões naturais, há também as ações humanas que, na Bahia, são as principais fontes de ignição de fogo.

As ações de prevenção e combate aos incêndios florestais na Bahia se tornaram mais efetivas a partir de 2010, com a criação do Bahia Sem Fogo, que é coordenado pela Sema e integra e coordena o Comitê Estadual de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais da Bahia, formado por representantes de secretarias estaduais, instituições municipais e federais.

O Bahia Sem Fogo atua na prevenção às queimadas, promovendo cursos para formação de peritos, treinamento de brigadistas, reuniões e oficinas com as comunidades rurais, campanhas de prevenção, sensibilização e educação ambiental e a organização de subcomitês. A Sema distribui também equipamentos de proteção individual, transporte e suprimentos para as equipes de campo, pagamento de diárias para servidores e motoristas e locação de veículos e aeronaves.

Para atender os chamados contra os incêndios florestais previstos no oeste e na Chapada Diamantina, o Corpo de Bombeiros mantém de prontidão os bombeiros militares especializados no 17° Grupamento de Bombeiros Militar (17°GBM), em Barreiras. Foram formados, desde 2016, quando foi realizada a primeira edição do Curso de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais (CPCIF) do Bahia Sem Fogo, 97 bombeiros militares.

O Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMBA) capacitou, também, apenas no ano passado, 790 brigadistas voluntários em 38 municípios do estado para brigadas e primeiros socorros, com ênfase em suporte básico de vida em locais de difícil acesso.

Em 2019, houve uma incidência fora do comum de incêndios na região da Mata Atlântica no período de janeiro a março, atingindo os municípios de Porto Seguro e Belmonte. Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), houve um pico de incêndios na Bahia em 2015, com o registro de 16.514 focos de queimada, prosseguido por um período de três anos que apresentaram valores menores: 2016 com 6.312 focos; 2017 com 6.451; e 2018 com 4.957. Os dados tomam como base o satélite de referência Aqua Tarde.

 

PUBLICIDADE