Publicado em 08/11/2015 às 17h16.

Justiça Federal proíbe piquetes em unidades da Petrobras na Bahia

Medida inclui a Refinaria Landulfo Alves, em Mataripe, onde grevistas impedem troca de turno

Redação

A Justiça Federal determinou a proibição de piquetes na Refinaria Landulfo Alves, em Mataripe, e demais instalações da Petrobras na Bahia. A medida tem como objetivo esvaziar a greve dos trabalhadores, iniciada em 29 de outubro em todo o país.

Na mesma decisão, a Justiça determina a imediata retenção de R$2 milhões de recursos do Sindipetro – Sindicato dos Petroleiros da Bahia. Entre os trabalhadores, circula a informação de que um novo bloqueio de mesmo valor já estaria programado para esta segunda-feira (9).

A greve foi iniciada no dia 29 de outubro por cinco sindicatos que compõem a Federação Nacional dos Petroleiros (FNP). Em seguida, aderiram ao movimento os Sindicatos filiados à Federação Única dos Petroleiros, incluindo o da Bacia de Campos. Informações do site do Sindipetro dão conta de que, na Bahia, a greve avança para a paralisação total de petróleo.

Em comunicado distribuído à sociedade, os petroleiros informam os motivos da greve: “a luta contra a privatização da Petrobras, a defesa da vida e da soberania.”

 

PUBLICIDADE