Publicado em 09/12/2015 às 12h02.

Policiais civis e servidores param em protesto contra PEC na BA

Os trabalhadores estão presentes na AL-BA, nesta quarta, para tentar barrar a aprovação das medidas

Redação
Servidores públicos se encontram na AL-BA. (FOTO: Hieros Vasconcelos)
Servidores públicos se encontram na AL-BA. (FOTO: Hieros Vasconcelos)

Em protesto à Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que está em pauta na Assembleia Legislativa (AL-BA), policiais civis, servidores do Judiciário, da Saúde e da Universidade Estadual da Bahia (Uneb) pararam as atividades em todo o estado, nesta quarta-feira (9). A PEC pode alterar a estabilidade financeira, férias e licença-prêmio do funcionalismo público. Os trabalhadores se encontram na AL-BA, nesta quarta, para tentar barrar a aprovação das medidas.

Os policiais civis pararam desde às 8h e devem voltar no mesmo horário da próxima sexta-feira (11). O presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado, Marcos Maurício, garantiu, ao G1, 30% do efetivo para atender “idosos, crianças, prisão em flagrante e levantamento cadavérico”.

Já os servidores do Poder Judiciário voltarão às atividades nesta quinta-feira (10). Vão manter o efetivo mínimo para atender serviços essenciais, de urgência, audiências de saúde e de presos, cumprimento de alvará de soltura, além de audiências agendadas. O mesmo caminho deve seguir os servidores de Saúde. A categoria volta ao normal também na quinta. Os professores e servidores administrativos da Universidade Estadual da Bahia (Uneb) paralisaram as atividades desde as 7h desta quarta em todos os campus da instituição.

PUBLICIDADE