Publicado em 01/07/2020 às 19h00.

Vereadores de Salvador destacam importância do 2 de Julho

Por causa da pandemia, não haverá o tradicional cortejo cívico-militar; data é lembrada pelos políticos

Redação
Foto: divulgação CMS
Foto: divulgação CMS

 

Data cívica principal na cultura baiana, o 2 de Julho será privado do cortejo cívico-militar nesta quinta-feira (2), fruto da pandemia do novo coronavírus que desaconselha aglomerações. Também não haverá manifestações políticas, mas a importânca da Independência da Bahia foi destacada pelos vereadores de Salvador.

“O 2 de Julho é a data cívica mais importante para os baianos e que merece reflexões. É uma celebração com manifestações culturais e que traz a vontade do cidadão para as ruas de nossa cidade”, afirmou o presidente do legislativo, Geraldo Júnior (MDB), que participará do ato simbólico que marcará a data. “Em breve, estaremos nas ruas da cidade valorando o nosso povo”.

Para o líder do prefeito ACM Neto, vereador Paulo Magalhães Júnior (DEM), “devemos sempre comemorar a Independência da Bahia, mas nesse contexto de pandemia será necessário comemorar em casa e com todo cuidado. Sabemos que essa data é motivo de muito orgulho para todos os baianos”. O Dois de Julho, segundo o vereador Alexandre Aleluia (DEM),” foi verdadeiramente um momento de retirar a tirania das cortes portuguesas do nosso povo. O baiano chegou a colocar 10 mil pessoas nessa batalha.”

Do bloco oposicionista, a vereadora Aladilce Souza (PCdoB) ressalta que a Independência da Bahia “é a verdadeira libertação do Brasil em relação ao jugo português e foi aqui na Bahia que se deu isso. A força do povo, as forças populares, dos caboclos, dos índios, dos sertanejos que lutaram bravamente para retirar aqueles que dominavam o nosso país”.

Para o vereador Silvio Humberto (PSB), a data é o momento de os baianos festejarem e homenagearem seus heróis. “Infelizmente, esse ano não vamos poder ir às ruas, mas temos que continuar a lutar e a denunciar os graves problemas que existem em nossa sociedade”, concluiu.