Publicado em 26/10/2021 às 16h28.

Após quase 2 meses foragido, caminhoneiro bolsonarista Zé Trovão se entrega à PF

Ele foi alvo de uma ordem de prisão do ministro do STF por incitar violência e atos antidemocráticos nas manifestações de 7 de setembro

Redação
Foto: Reprodução redes sociais
Foto: Reprodução redes sociais

 

O caminhoneiro bolsonarista Marcos Antônio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão , retornou ao Brasil e se entregou à Polícia Federal, nesta terça-feira (26/10), em Joinville (SC).

Ele foi alvo de uma ordem de prisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, decretada no início de setembro, por incitar violência e atos antidemocráticos nas manifestações de 7 de setembro.

Trovão estava foragido há dois meses e teria viajado do México para o Peru na semana passada com o objetivo de retornar para o Brasil. De lá, ele teria chegado ao Brasil no último final de semana, onde ficou escondido alguns dias com sua família, até se entregar hoje.

Em seu canal do Telegram, o bolsonarista disse que se entregou à PF “pelo Brasil”.

“Neste dia 26 de outubro de 2021 eu me entreguei, me apresentei à Justiça brasileira porque como diz o nosso hino ‘verás que um filho teu não foge à luta’, eu jamais iria abandonar o povo brasileiro. Quando eu saí do Brasil, eu saí para continuar falando, e motivando cada um dos senhores brasileiros de bem a lutar por uma nação justa, digna e plena. Nós sabemos que viver não é fácil. Viver não é fácil. O mundo é cheio de obstáculos, mas existem coisas que podem ser melhores. E é por isso que eu luto. […] Não sei quanto tempo eu vou passar no cárcere, mas saibam que tudo isso é pelo Brasil, é por cada ser humano e cidadão de bem”, diz o caminhoneiro no comunicado



Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.