Publicado em 10/11/2015 às 08h08.

Bombeiros têm dificuldade para resgatar cães em Mariana

alguns animais continuam guardando as residências e não deixam ninguém encostar

Agência Estado

Algumas casas do distrito de Bento Rodrigues que não foram totalmente destruídas pelo rompimento das barragens da Samarco continuam fortemente guardadas por cães. Eles são tão bravos que avançam nos bombeiros que tentam resgatá-los.

Os bombeiros especializados que atuam na tentativa de localização de moradores do vilarejo não têm tido alternativa: deixam comida para os cães, mas desistiram de chegar perto. Usam telhas que encontram nos destroços para deixar um pouco de alimento e panelas para água.

Nem todos os animais, no entanto, se mostram tão ferozes. As buscas por pessoas resultaram no resgate de uma leitoa com dois filhotes, alguns patos, um potro e vários cães. “Tem também dois galos. Mas eles estavam com hipotermia no primeiro dia. Enrolamos os dois em toalhas, para que eles se aquecessem, e eles estão bem”, contou um bombeiro.

MG - MARIANA/ACIDENTE/BARRAGEM - GERAL - Animais que foram resgatados em Bento Rodrigues, distrito de Mariana (MG), região que foi atingida pelo rompimento de duas barragens da mineradora Samarco. Equipes de resgate de Minas Gerais continuam neste domingo, dia 08, as buscas por possíveis vítimas do acidente. 08/11/2015 - Foto: MÁRCIO FERNANDES/ESTADÃO CONTEÚDO

Os animais resgatados foram abrigados dentro do que restou de uma das casas do vilarejo. Eles têm recebido alimentação e água tanto por parte dos bombeiros quando de voluntários que, com autorização dos socorristas, têm entrado na chamada “zona quente” das buscas para dar assistência veterinária.

Por enquanto, os bombeiros têm usado um único cão para ajudar nas buscas de Mariana. O farejador trabalha em uma área onde a lama ainda parece uma areia movediça. “Em alguns pontos, você está pisando nela e ela está bem dura. Mas, de repente, você afunda em um ponto mole”, diz um bombeiro.

Resgate – Os bombeiros do Espírito Santo vão mandar três cães da raça pastor alemão e quatro oficiais para reforçar as buscas por desaparecidos. A equipe K9, como é chamada, especializada neste tipo de busca, é coordenada pelo tenente Felipe Melo.

O apoio dos militares capixabas terá início já na manhã desta terça-feira, 10, e não tem previsão de encerramento.

“Nossa Defesa recebeu esse pedido do governador de Minas Gerais (Fernando Pimentel). Estamos mandando a equipe de homens treinados e qualificados, e cães adestrados para este trabalho. É a nossa contribuição aos irmãos mineiros”, disse o governador Paulo Hartung (PMDB).

 

PUBLICIDADE

Notícias relacionadas