Publicado em 20/09/2020 às 16h00.

Candidata a prefeita do Rio, Cristiane Brasil continua presa por determinação da Justiça

Presidente do TJRJ, desembargador Cláudio de Mello Tavares negou pedido de relaxamento de prisão

Redação
Foto: Reprodução/PTB
Foto: Reprodução/PTB

 

O Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ) rejeitou neste domingo (20) o pedido de relaxamento de prisão feito pela defesa da pré-candidata à prefeitura carioca, Cristiane Brasil (PTB). A decisão foi do presidente TJRJ, o desembargador Cláudio de Mello Tavares.

De acordo com o jornal Extra, a defesa de Cristiane ainda pediram que, no caso de ela não ser solta, que a prisão preventiva fosse substituída por prisão domiciliar ou monitoramento por tornozeleira eletrônica. No entanto, o desembargador Mello Tavares negou ambos os pedidos.

Cristiane foi alvo da segunda fase da Operação Catarata, do Ministério Público do Rio (MPRJ). Ela é acusada de receber propina em dinheiro quando comandou a Secretaria Municipal de Envelhecimento Saudável e Qualidade de Vida e de usar sua influência política, mesmo depois de deixar a pasta, segundo o empresário Bruno Selem, que fez um acordo de delação premiada homologado pelo Tribunal de Justiça.

Cristiane está presa desde a sexta-feira (11), quando decidiu se apresentar à Polícia Civil do Rio de Janeiro